Rios Goianos: jornalismo ambiental com DNA goiano

É a vez do Rio Maranhão e seus afluentes, mostrarem o valor de sua fauna e flora para Niquelândia, Goiás e o Brasil!

  Emater apresenta estratégia para desenvolvimento da economia de Niquelândia

 Rio Maranhão Minaçu Niquelândia Goiás Brasil Foto João Faria 2  Com o fechamento da Votorantim, população se preocupa com sustentabilidade local

  A Secretaria de Desenvolvimento (SED) realizou na última quarta-feira (27/1) reunião com entidades de governo e lideranças de Niquelândia para discutir alternativas de sustentabilidade econômica e social do município. Após anúncio de encerramento das atividades da Votorantim, que emprega cerca de 980 pessoas no município, órgãos do governo se organizam para apresentar um plano emergencial para o desenvolvimento da região. Durante a reunião, o assessor do Sindicato Rural de Niquelândia, Paulo Martins apresentou uma série de propostas sugeridas por 24 instituições do município para serem executadas pela Votorantim, prefeitura, governo estadual e governo federal. Entre as medidas estão o decreto de Estado de Emergência Social pelo município e a criação de um Fundo Estadual de Financiamento de Municípios por Exaustão de Minerais pelo Governo de Goiás. O documento sugere ainda a liberação de recursos mensais do Fundo Estadual de Financiamento de Municípios por Exaustão de Minas pelo governo federal.

   À Votorantim, o grupo sugeriu, entre outras medidas, a doação de R$ 7 milhões para a criação de um fundo de Desenvolvimento Agropecuário para a implantação de agroindústrias de caráter comunitário, aquisição de máquinas e equipamentos rurais e apoio a projetos de assistência técnica. “Niquelândia possui 13 distritos e 23 assentamentos rurais. Nesse cenário, a assistência técnica é a providência imediata para promover o desenvolvimento dos municípios a partir dessas pessoas que vivem no campo”, avaliou Paulo Martins.

                                      Assistência Técnica

  A Rede de Inovação Rural, nova proposta metodológica de atuação da Emater, foi a alternativa apresentada pelo diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agência, Antelmo Teixeira Alves, para contribuir com o plano do desenvolvimento de Niquelândia. “Por meio de uma rede de profissionais de nível superior e técnico, a proposta é estimular o empreendedorismo no campo. Se a Votorantim tiver condições de disponibilizar 10 técnicos agropecuários, a Emater se responsabiliza pela operacionalização da rede. Acreditamos que assim teremos condições de atiçar a economia local”, destacou o diretor que se disponibilizou a dialogar com a mineradora. Teixeira informou que existem mais de 2,7 mil propriedades rurais em Niquelândia. “Com uma mudança na gestão das propriedades rurais e a formação de parcerias do serviço público com instituições privadas propostas também pela Rede de Inovação, é possível promovermos grandes mudanças no município que tem muito a desenvolver na agropecuária”, afirmou o diretor da Emater.                                                                                                                                                                                                                 Durante as discussões, o fomento à agropecuária e ações de assistência técnica foram apontado como estratégias fundamentais para o desenvolvimento da região. “Nesse momento, a região precisa do técnico desenvolvimentista que é o extensionista rural”, avaliou o superintendente de Política Agrícola, Agronegócios e Irrigação da SED, João Pedro Fiorini. “A Emater sabe o que é adequado para Niquelândia neste momento, afirmou ainda Paula Amorim, superintendente Executiva de Gestão da Secretaria de Planejamento (Segplan).

                                                 Formação de Empreendedores

Rio Maranhão Minaçu Niquelândia Goiás Brasil Foto João Faria

   Requalificar o trabalhador de Niquelândia, para que ele se readapte em sua própria região. É ai que entra a biodiversidade da cidade do Níquel, sua fauna, flora e recursos hídricos!

  O presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), Arthur Toledo, lembrou a importância de ter cautela no estímulo ao empreendedorismo, apesar da necessidade de gerar empregos, principalmente no que se refere à concessão de crédito. “Ninguém vira empreendedor e adquire crédito do dia para a noite, principalmente para não se endividar. No momento, é importante fazer o cadastro das famílias e um diagnóstico de Niquelândia. É preciso  mostrar a disposição do Estado em colaborar, mas, principalmente, mobilizar a comunidade para que ela tenha disposição para se reerguer”, argumentou o presidente. Paula Amorim destacou ainda que apesar dos esforços do poder público, é fundamental que o protagonismo do desenvolvimento do município seja da população de Niquelândia. “Temos várias ações empreendedoras no âmbito no Inova Goiás, porém o mais importante é estimular o protagonismo da região”, avaliou a superintendente.

 Texto: Gilmara Roberto/Emater
Fotos: João Faria/ONG Rios Goianos

Adwords 300x250 - MBA em Agronego¦ücios e Agroindustrias-01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Secured By miniOrange