Rios Goianos: jornalismo ambiental com DNA goiano

Rio Meia Ponte e sua Nascente na Escola!

A 1ª escola que recebeu

a Nascente do Meia Ponte!

A nascente do Meia Ponte visita escola e alunos, professores se encantam com ela.

A nascente do Meia Ponte visita a escola professora Nilva!  Alunos e professores se encantam com ela.

Nesta última terça feira, a mostra fotográfica “RIOS GOIANOS VIVOS” A nascente do Meia Ponte, foi recebida com muito carinho e entusiasmo pelos alunos e professores da Escola Professora Nilva, localizada no setor São Judas Tadeu. Esse setor fica acima do setor  Goiânia 2 que faz divisa com o rio Meia Ponte. Neste local o Meia Ponte está praticamente morto biologicamente, suas águas barrentas e completamente poluídas por esgoto doméstico e industrial, agoniza pedindo socorro. O mal cheiro se espalha por vários setores vizinhos ao leito do rio, apesar das chuvas já terem dado o ar da graça o volume de água no leito do rio é pouquíssimo.

Os pequeninos se acomodam confortavelmente no chão e, iniciam uma lúdica viagem a nascente do Meia Ponte!

Os pequeninos se acomodam confortavelmente no chão e iniciam uma lúdica viagem a nascente do Meia Ponte!

Em resumo o Meia Ponte sofre terrivelmente com a agressão gratuita da população goiana, digo população goiana porque todos nós somos responsáveis por essa tragédia anunciada! Voltando à mostra, foi um dia mágico tivemos os períodos matutino e vespertino para apresentar a mais ou menos 300 crianças de 5 a 11 anos aproximadamente, a nascente de um rio que apesar de estar morto aqui em Goiânia, em sua nascente a situação é completamente oposta. A nascente do Meia Ponte esbanja vida e saúde! Uma mata ciliar recomposta, cercada e protegida, replantio de algumas mudas nativas para impulsionar a regeneração natural, gestão rural consciente e sustentável enfim, na nascente se vê que houve um trabalho sério, competente e profissional do homem. 

E é isto que pretendemos mostrar não só as crianças nas escolas mas, também a todos os cidadãos goianos, através da mostra fotográfica. Que é simples e prático salvar, restaurar e manter uma nascente VIVA! Existe sim, casos complexos de recuperação de recursos hídricos mas, na maioria das vezes é possível através de atitudes práticas e baratas recuperar a nascente e a mata ciliar de um rio. Porém temos um problema seríssimo pela frente em se tratando do rio Meia Ponte! O tempo; 

Professora e alunos do maternal, circulo organizado e muitas indagações das crianças!

Professora e alunos do fundamental fazem um círculo organizado e lá há muitas indagações das crianças.

O contato físico é primordial para os pequenos, é sua sensibilidade falando mais alto!

O contato físico é primordial para os pequenos, é sua sensibilidade falando mais alto!

A s meninas formam um grupo e analisam a imagem! O que se passa em suas mentes?

A s meninas formam um grupo e analisam a imagem. O que se passa em suas mentes?

Um debate aberto e democrático, onde as águas puras da nascente se contrastam com as de esgotos em Goiânia!

Um debate aberto e democrático, onde as águas puras da nascente se contrastam com as de esgotos em Goiânia.

Todos os detalhes são checados por professora e alunos! As informações contidas nas imagens são ricas descobertas sobre o Meia Ponte!

Todos os detalhes são checados por professores e alunos. As informações contidas nas imagens são ricas descobertas sobre o Meia Ponte.

      Rio Meia Ponte um Trabalho Duro!

Mas como manda a boa conduta jornalística, vamos aos fatos: Foi um privilégio emocionante registrar um trabalho concreto em prol da vida do Meia Ponte! A fazenda São Geraldo é uma fazenda comum, localizada no município de Itauçu sua logística operacional e suas necessidade são as mesma de toda  fazenda de pequeno ou médio porte em Goiás. Vimos ali porém, algo totalmente novo para nós! Presenciamos homens e mulheres trabalhando duro com um único objetivo salvar uma propriedade rural e seus recursos naturais, essas pessoas entenderam através do Drº Luziano que preservar suas riquezas naturais era um excelente negócio para elas! Hoje praticamente 10 anos depois estamos apresentando para os goianos esse trabalho. Foi uma luta monumental de um delegado de polícia e sua equipe, um produtor rural sua família e vizinhos, que resultou em uma recuperação efetiva e sustentável! O nosso dia na escola da professora Nilva, passou muito rápido mas, vimos em cada olhar curioso, gestos rápidos e ansiosos, participações com perguntas e sorrisos muitos sorrisos que as crianças da escola amaram conhecer a nascente do Meia Ponte e fizeram uma promessa para o rio: 

“Sim nós podemos salvar o rio Meia Ponte”

#Nãovamosmaisbeberáguadeesgoto 

Uma grata surpresa! Essa linda menina se chama Jade Monara Pereira Mateus! Ela é nada mais nada menos que, neta do senhor Geraldo Proprietário da fazenda São Geraldo onde nasce o Meia Ponte! Incrível não!

Uma grata surpresa! Essa linda menina se chama Jade Monara Pereira Mateus. Ela é nada mais nada menos que a neta do senhor Geraldo Proprietário da fazenda São Geraldo onde nasce o Meia Ponte! Incrível não?!

                   Contando a História…

Toda a população goiana e os gestores públicos sabem as causas da morte do Meia Ponte no perímetro urbano da capital goiana. Vamos a elas: Má gestão, corrupção, inércia, má educação da população e crimes ambientais diversos! Essas são as causas que impactam diretamente a saúde e vitalidade do rio. Enquanto a população goiana e goianiense aceitar passivamente essas agressões ao Meia Ponte, a situação só irá piorar cada vez mais, precisamos urgentemente entrarmos em um consenso e agirmos com força e determinação, para salvarmos o rio Meia Ponte desta situação imoral, vexatória e inaceitável que ele se encontra! A educação ambiental através de imagens reais da nascente do Meia Ponte tem condições de nos ajudar e muito nessa tarefa, pois sua concepção foi totalmente técnica e factual! Dedicamos os últimos 10 anos há registrar de perto a evolução dos trabalhos e técnicas empregadas na recuperação da nascente, e chegamos a uma constatação: É possível sim recuperar e estabilizar grandes degradações ambientais através de ações simples, práticas e acessíveis a todos que se interessem em recuperar seus mananciais!

 Já participamos de reuniões e mais reuniões de diversos órgãos públicos e iniciativa privada, onde o motivo central era criar ações para recuperar o Meia Ponte e, até hoje os projetos criados as sugestões dadas e acatadas por todos os envolvidos não saíram das salas climatizadas! Cansamos de frequentar esses locais e buscamos algo efetivo e verdadeiro em relação a situação do rio. E quando fomos apresentados ao Drº Luziano de Carvalho delegado titular da DEMA (Delegacia Estadual de Meio Ambiente), encontramos um solitário cidadão, funcionário público de carreira que nos mostrou sem se vangloriar ou fazer reuniões chatas, soberbas e fúteis, um trabalho que de tão simples e prático, nos deixou de boca aberta e maravilhados com seu resultado efetivo! O Drº Luziano tomou apenas uma atitude quando nos conheceu fez um convite prático e direto! Vocês querem conhecer a nascente do rio Meia Ponte? 

                              Chegou o Dia!

De início foi um choque! Estávamos diante de um servidor público sem burocracia ele foi direto ao ponto e não tentou nos enganar com relatórios criados por encomenda e na maioria das vezes falsos, muito pelo contrário nos deu a oportunidade de vermos com os próprios olhos o trabalho que ele sua equipe, o proprietário da fazenda São Geraldo o senhor Geraldo e poucos parceiros, haviam realizado na nascente!  Chegou o dia de conhecermos a nascente, confesso que achávamos que íamos nos decepcionar, eram anos e anos de expectativas vãs e frustradas. Em uma manhã ensolarada do mês de Junho de 2010, iniciamos nossa viagem. Durante o percurso fomos conhecendo melhor o cidadão Luziano de Carvalho, com uma voz grave mas educada e pausada ele, nos contou um pouco de sua história de vida! Nascido na cidade de Jataí, município.

localizado na região sudoeste de Goiás, teve uma infância comum e repleta de amor e carinho de seus pais e irmãos, estudou em escolas públicas, trabalhou desde pequeno sem reclamar ou se sentir explorado pois, Ele diz: “O trabalho dignifica o homem e eu sou um exemplo vivo desse ditado.” Determinado e focado, estudou muito e trabalhou igualmente conseguindo realizar seu sonho de criança se tornar um delegado de polícia concursado! E assim nasceu um homem que se tornaria conhecido por ser o maior recuperador de nascentes do planeta terra! Segundo ele mesmo diz: “O sucesso em recuperar nascentes se dá por um simples motivo, antes de prender, processar ou multar, eu me aproximo e conheço cada pessoa envolvida na questão. Minha metodologia se baseia na conversa franca e aberta entre delegado e cidadão, não investigado. Este é o meu segredo…”

Chegamos: O que poderia ser uma decepção se tornou imediatamente uma maravilhosa constatação, tudo o que o delegado havia nos dito era verdadeiro, a nascente do rio Meia Ponte está salva! 

Texto e Fotos: João Faria

Edição e Revisão: Tatiane Faria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *